O diagnóstico precoce ainda é um fator determinante para combater o coronavírus. A recomendação da Secretaria Municipal da Saúde, em caso de sintomas compatíveis com a doença, tais como febre, tosse, dor de garganta e/ou coriza, com ou sem falta de ar, é que o indivíduo evite o contato físico com outras pessoas, já mantendo o isolamento e imediatamente buscando tratamento médico. Quanto antes o diagnóstico correto for realizado, maiores serão as chances de sucesso no tratamento.

Porém, com o aumento de casos registrados nos últimos dias é essencial que os pacientes fiquem atentos no momento da procura por atendimento, evitando que haja aglomeração e longas filas de espera.

Nos casos de confirmação da doença já obtida por resultados de exames, ou até mesmo para as pessoas que estejam com suspeitas (como tosse, febre e coriza), porém ambos com sintomas leves, a orientação é para que o paciente se dirija até a unidade de Saúde mais próxima de sua residência, que está preparada para prestar o atendimento adequado.

Já as pessoas com sintomas moderados ou graves devem procurar a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e caberá ao médico da unidade avaliar o paciente e determinar o tratamento necessário

“Quem apresentar sintomas deve procurar uma unidade de Saúde, elas são a porta de entrada e têm condições de orientar, dar atendimento e medicação sem que haja necessidade da pessoa ir na UPA”, comentou a coordenadora da Atenção Básica de Saúde no município, Viviani Domingos.

“As pessoas com sintomas leves não precisam entrar em desespero, podem se dirigir à unidade de Saúde do seu bairro, deixando a UPA para os casos que realmente necessitam de um cuidado redobrado, seja por meio de oxigenação, internação ou observação mais intensa. Desta forma vamos diminuir a fila de atendimento, podendo oferecer um melhor acolhimento em todos os setores”, explicou Antonilce Pansani, coordenadora da UPA de Fernandópolis.


Mais sobre Saúde